Counters
Free Counter omnia mutantur, nos et mutamur in illis


Viagens...

> moacircaetano todo prosa <

> flickr <

> desenhos e photoshop <

> retratista <

> armazém de coisas <

> blog de 7 cabeças <

> músicas com josué <

> fotolog com Miriam e Ju <

Antes...

01/01/2017 a 31/01/2017
01/12/2016 a 31/12/2016
01/10/2016 a 31/10/2016
01/05/2016 a 31/05/2016
01/04/2016 a 30/04/2016
01/03/2016 a 31/03/2016
01/02/2016 a 29/02/2016
01/12/2015 a 31/12/2015
01/10/2015 a 31/10/2015
01/05/2015 a 31/05/2015
01/02/2015 a 28/02/2015
01/11/2013 a 30/11/2013
01/04/2013 a 30/04/2013
01/02/2013 a 28/02/2013
01/01/2013 a 31/01/2013
01/12/2012 a 31/12/2012
01/10/2012 a 31/10/2012
01/09/2012 a 30/09/2012
01/08/2012 a 31/08/2012
01/07/2012 a 31/07/2012
01/02/2012 a 29/02/2012
01/12/2011 a 31/12/2011
01/03/2011 a 31/03/2011
01/08/2010 a 31/08/2010
01/07/2010 a 31/07/2010
01/03/2010 a 31/03/2010
01/08/2009 a 31/08/2009
01/07/2009 a 31/07/2009
01/04/2009 a 30/04/2009
01/02/2009 a 28/02/2009
01/01/2009 a 31/01/2009
01/12/2008 a 31/12/2008
01/11/2008 a 30/11/2008
01/10/2008 a 31/10/2008
01/09/2008 a 30/09/2008
01/08/2008 a 31/08/2008
01/07/2008 a 31/07/2008
01/06/2008 a 30/06/2008
01/05/2008 a 31/05/2008
01/04/2008 a 30/04/2008
01/03/2008 a 31/03/2008
01/02/2008 a 29/02/2008
01/01/2008 a 31/01/2008
01/12/2007 a 31/12/2007
01/11/2007 a 30/11/2007
01/10/2007 a 31/10/2007
01/09/2007 a 30/09/2007
01/08/2007 a 31/08/2007
01/07/2007 a 31/07/2007
01/06/2007 a 30/06/2007
01/05/2007 a 31/05/2007
01/04/2007 a 30/04/2007
01/03/2007 a 31/03/2007
01/02/2007 a 28/02/2007
01/01/2007 a 31/01/2007
01/12/2006 a 31/12/2006
01/11/2006 a 30/11/2006
01/10/2006 a 31/10/2006
01/09/2006 a 30/09/2006
01/08/2006 a 31/08/2006
01/07/2006 a 31/07/2006
01/06/2006 a 30/06/2006
01/05/2006 a 31/05/2006
01/04/2006 a 30/04/2006
01/03/2006 a 31/03/2006
01/02/2006 a 28/02/2006
01/01/2006 a 31/01/2006
01/12/2005 a 31/12/2005
01/11/2005 a 30/11/2005
01/10/2005 a 31/10/2005
01/09/2005 a 30/09/2005
01/08/2005 a 31/08/2005
01/07/2005 a 31/07/2005
01/06/2005 a 30/06/2005
01/05/2005 a 31/05/2005
01/04/2005 a 30/04/2005
01/03/2005 a 31/03/2005
01/02/2005 a 28/02/2005
01/01/2005 a 31/01/2005
01/12/2004 a 31/12/2004
01/11/2004 a 30/11/2004
01/10/2004 a 31/10/2004
01/09/2004 a 30/09/2004
01/08/2004 a 31/08/2004
01/07/2004 a 31/07/2004
01/06/2004 a 30/06/2004
01/05/2004 a 31/05/2004
01/04/2004 a 30/04/2004
01/03/2004 a 31/03/2004


Links Amigos
 A Mulher que eu amo!!! (fotolog)
 A Mulher que eu Amo!!! (blog)
 Olívia e Bolívia
 A Madahlena sem Arrependimento
 Aline
 Andréa Del Fuego
 Ana Paula Mangeon
 Bizarro Deslumbre
 Borboleta e Joaninha
 Breves Histórias Cotidianas
 Calcinhas ao Léo
 Carla Juliano
 Césped Vesper
 Coisa Rara
 Coração na Boca
 Creolina
 Czarina
 Diovvani Mendonça
 Infinit Loop
 Decca e seus rabiscos
 Demasiadamente Inconstante
 e-pistolas
 Elaine Lemos
 Enfim tudo de novo
 Ensaios do Eu
 Escuchameporra
 Fada Milly
 Farinhada
 Fernando Palma
 Flores, Pragas e Sementes
 Gaveteiro
 Giramundo Giraeu Girassol
 Histórias e Vitórias
 Isabellinha, Movimentando o Nada
 Japonês em Braille
 Josué Gomes
 Keila, sobre caminhos e pedras...
 Leite de Letra
 Letra Preta
 Lobotomy Cafe
 Lomyne
 Lugar Gostoso
 Lume Vagante
 Marcelo Brettas
 Marluquices
 Mendoscopia
 Meu Contratempo
 Mia Geodésica
 Monopólio
 Múcio Góes
 Mundo Estranho
 Noturnolândia
 Rainha de Copas e seu sorriso de arco-íris
 Remo Saraiva
 Rita Apoena
 Samia
 Sandra Souza
 Saramar
 Torre de Bebel
 Um Anjo Pornográfico
 Um Tiro no Escuro
 Veronique
 Versos deLírios
 MUSICOVERY
 Devaneios Aéreos
 Nati Alves
 Hipácia
 O Mundo de Paco
 Tati Messias
 Suspiros de Sabrina
 Adyverso
 Verbologue
 Sentir é um Fato
 Mainha me deu lápis
 Ramon Alcântara









moacircaetano


ENTRE MUNDOS


Nu
me espalho entre as dobras do teu corpo
ocupo cada parte do contorno
preencho um a um os espaços vazios
e desfaço-me em jorro
ao longo do rio teu cio.

No
momento em que me estendes teus braços
e tuas pernas me beijam em laços
meu membro pétreo
fragmento rochoso
liquefaz-se em convulsões e gozo.

Nu
no
nada que se segue ao tudo
deito-me e denso me escondo no mundo
que ainda inunda-me...
mudo.
Mais do mesmo: http://moacircaetanotodoprosa.blogspot.com/



 Escrito por moacircaetano às 11h47
[ ] [ envie esta mensagem ]



MORTE


A terra clamando por meu corpo.

Minha pele
desfazendo-se em pequenos grãos
e indo ao chão, leve.

Minha alma tornando-se argila
e em minúsculas estruturas laminares
abandonando sua porção de vida
e levitando pelos ares.

Meus pés
cansados de destinos e paradas
transformando-se em poeira
e misturando-se à estrada.

Meu coração esquecendo-se de pulsar
e sendo soterrado aos poucos
pelas raízes e pela falta de ar.

...

Torno-me, enfim, terra.
Nada mais que o que sempre fomos.
Nada mais que o que sempre seremos.
Meus olhos se fecham-se.
Sono.
E dissolvem-se em sonhos serenos.
Mais do mesmo: http://moacircaetanotodoprosa.blogspot.com/



 Escrito por moacircaetano às 17h15
[ ] [ envie esta mensagem ]



SIMPLESMENTE


Navegando por estrelas
- mares inalcançáveis -
encontrei teus olhos negros.
Eles brilharam por um segundo
e lá no fundo
rinocerontes e estrelas cadentes
surgiram de repente
carregados de segredos.
Um a um os teus desejos
confessaram-me baixinho
os teus medos escondidos.
Levei-os aos meus lábios
e num beijo imaginário
descobri, comovido,
o teu gozo apaixonado.
O sol nos descobriu
e sorriu, ruborizado.

Mais do mesmo: http://moacircaetanotodoprosa.blogspot.com/



 Escrito por moacircaetano às 17h43
[ ] [ envie esta mensagem ]



PÁSCOA


Meu coração de chocolate
bate, bate, bate,
e, pleno de calorias,
se recusa a ser light.

Meu coração tão saudável,
tão afeito a regimes e dietas,
recusa minha doçura.
Se acostumou à fome e à acupuntura.

Gordinho, gordinho, meu coração chora...
e devora uma caixa de bis a cada hora!


Obrigado a todos!


 Escrito por moacircaetano às 17h56
[ ] [ envie esta mensagem ]



VINGANÇA


Quando eu for rei, se esconda.
Minha guarda real lhe perseguirá.
Melhor ter cuidado.
Quando eu for rei,
você irá a julgamento...
e lamento:
o veredito já está escrito:
culpado!

Quando eu for rei, sua família será raptada,
seu nome apagado dos anais;
cada sinal da sua frágil vida,
cada fato vivido,
cada suspiro, cada pegada,
será deletada pra nunca mais.

Quando eu for rei desses domínios,
cessará de vez o seu fascínio,
esse seu sol vai se pôr de vez
e nada do que você um dia fez
vai ser matéria de discussão
ou capítulo de livro didático.
As rodas de discussão
se esquecerão do seu olhar assustado
e do seu semblante apático.

Quando eu for rei... já sei!
Você será o primeiro no paredão.
Seu corpo morto deitado no chão
iniciará minha era de lei
e de ausência de perdão!

Quando eu for rei, enfim,
viverei pra sempre sem você
e você morrerá sem mim...

Artigo primeiro, parágrafo fim!



 Escrito por moacircaetano às 20h00
[ ] [ envie esta mensagem ]



A COBRAR


ao telefone
ela diz seu nome
do outro lado
um silêncio entrecortado

entre fios
declarações e desafios
entre os dois
a espera do depois

um segredo
apesar do medo
revelado
com todo cuidado

ligações
entre corações
...
terminado!
sinal de ocupado!




 Escrito por moacircaetano às 21h09
[ ] [ envie esta mensagem ]